quarta-feira, 29 de julho de 2015

Confira algumas novidades da Loja Siqueira Variedades em Cocal


A Loja Siqueira Variedade avisa aos clientes e amigos que o local passou por uma reforma e ampliação. Agora contamos com um maior espaço para lhe proporcionar mais conforto e comodidade na hora de suas compras.


Nossa loja conta com uma grande diversidade em roupas populares e de marcas conhecidas nacionalmente. Pensando nos festejos da cidade de Cocal, a Loja Siqueira Variedades já conta com muitas novidades em confecções masculina, feminina, infantil e juvenil, biquínis, acessórios e uma grande linha de lingeries.


Confira o que estamos anunciando!

Localizada na Rua: Primeiro de Janeiro, nº 10, Bairro São Pedro em Cocal.
Fone: (86) 9 9964-2730 / 9 9932-3367.
Org: Aline Siqueira.

Vende-se uma propriedade na Zona Rural de Cocal


Vende-se uma propriedade na localidade Juazeiro, zona rural de Cocal, distancia de 10 km da sede do município. 

O local a venda possui 50 metros de comprimento por 35 metros de largura, todo cercado com arame, contendo uma casa das dimensões de 10m de frente por 12m de fundo, dividida em sete cômodos e uma varanda, sendo: duas salas; dois quartos; uma cozinha; um banheiro e uma garagem.


A casa ainda possui água encanada e energia elétrica e é toda rodeada de árvores como; coqueiros, mangueiras, jaqueiras, cajazeiras, dentre outras. Lembrando que o imóvel é todo documentado.


Interessados falar com Toinho Vieira (Toinho Locutor) pelo fone: (86) 9 9993-6857.


Convite de Festa



Hozyel e Forró Pesado convida a população de modo em geral a participarem de uma animadíssima festa que será realizada no dia 01 de agosto, na Cervejaria o Gabriel, no povoado Jacarandá, zona rural de Cocal.

Venha! Traga sua família e convide seus amigos para esse evento que se iniciará às 22:00 horas.




Polícia apreende cigarros de origem paraguaia e bebidas no interior do PI

A Polícia Civil do Piauí apreendeu na manhã desta quarta-feira (29)  uma grande quantidade de cigarros de origem paraguaia e bebidas no quintal de uma residência em Piripiri, Norte do estado. No local os policiais também encontraram a quantia de R$ 200 mil, uma espingarda e fumo. Um homem foi preso em flagrante.


De acordo com o delegado titular da Delegacia de Crimes contra a Ordem Tributária, Econômica e Relações de Consumo (Deccoterc), João José Pereira, no depósito que funcionava no quintal da casa havia diversos frascos de bebidas conhecidas no mercado e outras menos populares. A polícia acredita que a bebida estava sendo adulterada para posteriormente ser vendida.

"A operação foi desencadeada hoje pela manhã por ordem por do juiz da cidade. Ao todo temos quatro mandados de busca e apreensão para serem cumpridos. Até o momento, foram apreendidos cigarros, dinheiro e fumo e uma pessoa que estava no local foi presa em flagrante", revelou o delegado.


A operação foi batizada de “Suíno”, nome adotado em razão do apelido de um dos investigados conhecido pelo apelido de “porquinho”.

Participam da ação policial homens da Delegacia Especializada de Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Contra as Relações de Consumo (Deccortec) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A ação conta com apoio da Secretaria de Fazenda (Sefaz).


Fonte: G1 | PI


Provavelmente a mídia nunca te contou isso sobre a Cuesta da Ibiapaba


Essas cidades do Ceará - São Benedito, Guaraciaba do Norte, Ibiapina, Ubajara, Tianguá, Carnaubal, Viçosa do Ceará, Croatá e Ipu, localizam-se na Cuesta da Ibiapaba, região com altitudes de até 903 metros. Devido à altitude, o inverno na Cuesta da Ibiapaba tem temperaturas amenas em comparação com as demais regiões do Ceará, com a ocorrência de Neblina no começo da manhã, e com frequência à noite, dando a paisagem, a aparência das regiões de clima frio, como o Sul ou Sudeste do País. É comum os termômetros registrarem temperaturas que chegam perto dos 15°C, ou menos. Nos pontos mais elevados da serra como em São Benedito (Ceará) e Guaraciaba do Norte, o frio pode ser mais intenso, e as temperaturas descem perto dos 13°C no inverno.


terça-feira, 28 de julho de 2015

Governo descumpre decisão e não paga benefício a vítimas de Algodões

As famílias vítimas da Barragem de Algodões I dos municípios de Cocal e Buriti dos Lopes ainda não receberam o benefício alimentar concedido através de decisão judicial. São 762 famílias com direito ao benefício, sendo 499 famílias do Município de Cocal e 263 da cidade de Buriti dos Lopes, que aguardam o Governo do Estado a cumprir com a decisão da Justiça. 


O recurso interposto pelo Estado do Piauí foi negado e manteve o dever de pagar mensalmente até o último dia do mês em curso o benefício alimentar no valor de R$ 60,00 por pessoa adulta, acrescido de R$ 30,00 por criança e R$ 58,00 por unidade familiar.

De acordo com Corcino Medeiros dos Santos, presidente da Associação das Vítimas da Barragem de Algodões (Avaba), desde o final do mês de janeiro, a entidade vem tentando marcar audiência com o governador para tratar do assunto. 

“Esse benefício nunca foi pago a nenhuma família e até o momento a única resposta que recebemos do governo é que não há recursos para esse pagamento. A situação é complicada, pois até mesmo buscamos marcar uma audiência com o governador e ele se recusa a conversar conosco”, afirma Corcino Medeiros. 

A decisão da Justiça ordena ao Estado do Piauí o pagamento do benefício alimentar mensal, isto quer dizer que, nos termos da decisão, o não pagamento acarretará além da multa pecuniária no valor de R$ 5.000,00/dia sobre o patrimônio do gestor público, no caso: Secretário da SASC e Secretário de Fazenda, respectivamente, Henrique Rebello e Rafael Tajra, crime de desobediência e de improbidade administrativa. A decisão não está sendo cumprida e com o atrasado ultrapassa a cifra de 8 milhões.

O presidente da Avaba enfatiza ainda, que o Poder Judiciário têm decidido com justiça, porém, o Estado do Piauí faz letra morta às decisões judiciais e, por essa razão, não hesitará em pedir a prisão do Secretário da SASC e da Fazenda.

“É um descanso com essas famílias, trata-se de um desrespeito ao ser humano numa tragédia que o Estado foi o único responsável. É caso de cassação do mandato do governador, pois desrespeita a ordem judicial e incorre em crime de responsabilidade também, porque o atraso é contumaz”, ressalta Corcino Medeiros. 


Procurada pela reportagem do Portal AZ, a Secretaria Estadual da Assistência Social e Cidadania (Sasc) declarou, através de nota, que já solicitou a suplementação dos recursos e aguarda somente a assinatura e publicação do decreto pelo Palácio de Karnak, o que deverá ser feito ainda esta semana, inclusive o pagamento das pensões, cujos recursos são oriundos do Fundo Estadual de Combate a Pobreza (Fecop).


Fonte: Portal AZ

Compre na Loja Esquina da Moda e concorra a uma moto zero KM em Cocal


A Loja Esquina da Moda, "A Loja das Grandes Promoções", será inaugurada amanhã (23 de julho/quinta-feira) e promete ser um ícone cocalense no segmento fashion. A loja contará com uma grande variedade em roupas populares, preços baixos e bom atendimento.


Além disso, o cliente que fizer uma compra a partir de R$ 50,00 (cinquenta reais) ganhará uma cartela para concorrer ao bingo de uma motocicleta Honda Pop 100cc zero km, que será realizado dia 31 de janeiro de 2016.


Então, quanto mais você comprar, maiores são as chances de você ganhar! Aproveite essa oportunidade que só a Loja Esquina da Moda oferece.

Localizada na Avenida Joaquim Vieira de Brito, nº 145, centro de Cocal, em frente ao Mercado Público,  onde funcionava o Comercial do Zé Rosa.



O que aconteceria se o governo imprimisse mais dinheiro para dar aos pobres?

Nos dá um aperto no coração quando vemos cenas lamentáveis de cidadãos em estado de pobreza extrema. Ao vivo ou nos noticiários, a realidade dura e crua nos mostra famintos, sem-tetos, mendigos… Por mais rico que seja um país, sempre haverá indivíduos em situações assim, invariavelmente. É uma conclusão simples e lógica: essas pessoas passam fome e são miseráveis por um motivo – elas não têm dinheiro o suficiente para suprir as mais básicas necessidades. A solução parece óbvia.


Se elas, as pessoas pobres, precisam de dinheiro e é o governo quem produz esse dinheiro, por que ele não dá um jeito? E se o governo imprimisse mais dinheiro para dar aos pobres? Já se perguntou? Bem, o fato é que muita gente se pergunta isso, mas não é nem de longe tão simples e prático quanto parece.

A questão é que a economia de um país não caminha isolada. Se a Casa da Moeda imprimisse – por ordem do Banco Central -, por exemplo, 1 bilhão de reais a mais do que é produzido normalmente, direcionando esse dinheiro aos pobres, haveria uma falsa sensação de melhora na economia seguida por inflação desenfreada.


Imprimindo mais dinheiro, inicialmente haveria uma euforia devido ao aumento do poder de compra. As pessoas gastariam mais em bens e serviços como alimentos, eletrodomésticos, restaurantes, etc, e isso impulsionaria a economia em todos os setores, desde os profissionais liberais (advogados, jornalistas etc.) até o comércio e a indústria. Ou seja, ocorreria um aumento geral de venda e lucros. Até aí tudo bem, mas e depois?


Mais dinheiro circulando significaria, automaticamente, maior demanda pelos bens e serviços produzidos – que são o valor real da economia, e não o dinheiro, que é só um meio de troca. E é simplesmente impossível aumentar de súbito a produção desses bens para acompanhar o dinheiro entrando. Gradativamente, as empresas atingiriam seu limite e as pessoas, com dinheiro sobrando, continuariam querendo comprar. Mas acontece que haveria muito dinheiro para comprar, sem bens o suficiente para vender.


O resultado seria aumentar os preços como forma de tentar reequilibrar o poder de compra com o que a sociedade pode produzir no curto prazo. A inflação generalizada tornaria todo o ambiente da economia incerto e descontrolado, e os empresários passariam a não investir ou a investir muito pouco. O crescimento da economia cairia, gerando uma crise.

Por isso, ao invés de resolver o problema do país, produzir mais dinheiro que o normal só pioraria.




MPT encontra 130 trabalhadores em situação degradante no norte do Piauí

Durante operação realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em dez municípios da região norte do Piauí, foram encontrados cerca de 130 trabalhadores em situações degradantes. Elas trabalhavam com corte de palha em carnaúba em propriedades privadas.

A operação aconteceu no período de 20 a 24 de julho nos municípios de Caxingó, Caraúbas do Piauí, Murici dos Portelas, Cocal, Bom Princípio do Piauí, Buriti dos Lopes, Luís Correia, Cajueiro da Praia, Parnaíba e Ilha Grande.

Segundo o procurador do Trabalho José Wellington Soares e o auditor fiscal Paulo César Lima, os trabalhadores foram encontrados sem alojamento adequado, sem carteira assinada, sem equipamentos de proteção individual e sem condições mínimas de higiene, segurança e trabalho.

“O cenário que vimos foi de uma indignidade absurda. É inadmissível que uma atividade secular, que emprega cerca de 12 mil trabalhadores no Piauí, ainda trate o ser humano de forma tão degradante, sem lhes garantir direitos, nem mínimas condições de trabalho”, afirmou o procurador.

Em um dos locais, próximo à Praia do Arrombado, a força-tarefa localizou ainda quatro adolescentes laborando, sem equipamentos de proteção, em situação identificada como trabalho infantil. Além disso, os trabalhadores não possuíam banheiros e dormiam em alojamentos ao relento ou instalados próximo a porcos.

Uma das situações que chamou a atenção da força-tarefa foi a reutilização de recipientes de agrotóxicos para armazenamento da água que os trabalhadores bebiam. Foi visto ainda alimentos acondicionados sem refrigeração e manipulados ao ar livre. Em alguns casos, as refeições eram servidas em latas e os trabalhadores comiam sentados no chão próximo a fezes de animais.



Após o flagrante o MPT recomendou  aos arrendatários que paralisassem as atividades imediatamente e procurassem o Ministério do Trabalho e Emprego para regularizar a situação dos trabalhadores. Serão instaurados ainda inquéritos civis em face de todos os exploradores e os proprietários das terras onde ocorre a exploração da atividade sem respeito à legislação trabalhista.

A atividade envolve uma grande cadeia produtiva, que começa com o trabalhador submetido a condições degradantes e mediante pagamento de diárias em valores que variam de R$ 30 e R$ 60. “No entendimento do MPT, até mesmo os atravessadores e as indústrias de beneficiamento também podem ser responsabilizadas judicialmente, por obterem lucro numa atividade que viola direitos fundamentais dos trabalhadores”, disse José Wellington.


Realize o sonho da casa própria com a Construtora 2 Irmãos em Cocal


Sabemos que construir uma casa é um sonho, a concretização de um projeto de vida. Com responsabilidade e seriedade a Construtora 2 Irmãos vem concedendo a muitos cocalenses a realização deste sonho de uma forma eficiente e objetiva. Cada obra realizada pela Construtora 2 Irmãos tem como objetivo a plena satisfação do nosso cliente através da efetivação do projeto.


Planejamento, organização, fiscalização assídua, qualificação da mão de obra, respeito aos prazos de entrega e aos contratos firmados, esse é o nosso compromisso. Também vendemos lotes de terra. Trabalhamos com todos os bancos, caso queira adquirir um imóvel através de financiamento. 


A Construtora 2 Irmãos auxilia os clientes em toda a fase do processo. Sempre buscando trabalhar com transparência e seriedade. Venha conhecer nossos planos, fazer uma simulação, conhecer mais sobre o processo de compra ou construção, conhecer nossos imóveis disponíveis e em fase de construção. Estamos sempre à disposição para tirar as suas dúvidas e lhe mostrar o caminho mais seguro para a realização do seu sonho.


Interessados falar com Valdiomar pelo fone: (86) 9 9918-0673 ou com Lucas (86) 9 9951-4524.

Ofertas da semana Armazém Paraíba

OFERTA VÁLIDA DE 27 DE JULHO A 01 DE AGOSTO DE 2015.





Acesse também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...