BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Vídeos: Primo confessa morte do menino Leonardo em Juquehy e participa de reconstituição

Durvalino Gonçalves de Souza, de 23 anos, primo de Leonardo de Jesus Santos, de apenas 06 anos de idade, assassinado no dia 18 de fevereiro, na Praia de Juquehy, em São Sebastião, no Litoral Norte Paulista (clique aqui e reveja), confessou o crime e realizou a reconstituição do homicídio na manhã desta quinta-feira (25), por volta das 11 horas.


Os delegados Múcio Alvarenga e Alexandre Bertolini, respectivamente, seccional de São Sebastião e titular do 2º DP (Boiçucanga), comandaram a reprodução simulada dos fatos, da qual participou Durvalino e peritos do Instituto de Criminalística.

Após a reconstituição, por questões de segurança, o acusado foi levado direto ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Sebastião para evitar que populares eventualmente se dirigissem ao distrito policial no qual o caso é investigado.


A pedido da Polícia Civil, a Justiça havia decretado a prisão temporária de 30 dias de Durvalino na quarta-feira. A confissão aconteceu na mesma data, à noite, após cerca de três horas de interrogatório.

“O suspeito afirmou ser ‘inimigo mortal’ da mãe do menino, que é sua prima, sem justificar com clareza o motivo da suposta rusga entre ele e a mulher”, informa o investigador Marques.


De acordo com o rapaz, ele desferiu um soco no rosto da criança, porque ela puxava insistentemente a sua bermuda em um terreno para onde se dirigira para fumar um cigarro. Ao perceber que o menino estava desfalecido, Durvalino tentou reanimá-lo.

“Durvalino alegou que fez massagem cardíaca e respiração boca a boca. Porém, ao constatar que a criança não reagia, ficou desesperado, a pegou no colo e a jogou em uma mata a 10 metros do lugar onde deu o soco”, diz o investigador Ricardo Marques.

Confira abaixo a reportagem:

Leonardo de Jesus Santos, de 6 anos, desapareceu na quinta-feira da semana passada e o seu corpo foi achado na tarde de sábado. Durvalino chegou a participar de algumas buscas pelo primo e chorou durante o sepultamento do menino, ocorrido no domingo.

Durante a reconstituição, em uma casa perto do local onde ela acontecia, estava o pai de Leonardo, José Antônio Machado, de 33 anos. Inconsolável com a morte do filho, ele se dizia surpreso com o fato de o crime ter sido cometido por Durvalino.

Com exclusividade, José Antônio deu um depoimento para A Tribuna On-Line. Acompanhe o vídeo abaixo:




Fonte: A Tribuna. com




Nenhum comentário: