BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Indenizações das vítimas da Barragem Algodões sairá após 8 anos

Oito anos após a tragédia na Barragem de algodões as vítimas irão receber as indenizações do governo do estado. O deputado estadual Marden Menezes (PSDB) luta desde 2009 para ajudar as famílias vítimas dessa tragédia, e amenizar o sofrimento de inúmeras famílias.

“Sempre lutei para essas vítimas serem ressarcidas e parece que finalmente elas vão receber as indenizações devidas. Lógico que nenhum valor vai repor o que foi perdido na tragédia, mas pode reparar alguns danos materiais”, destaca Marden.


O Governo do Estado enviou no último semestre de 2016 uma decisão em que libera as indenizações para as vítimas de algodões. No entanto, para adequar os anseios das vítimas, o deputado Marden Menezes emendou o texto da decisão do governo do estado para as indenizações das vítimas de algodões. 

O deputado estadual solicitou que a indenização seja paga a cada vítima em até 30 parcelas, finalizando em dezembro de 2018; que o valor seja reajustado anualmente conforme o Índice Nacional de Preços ao consumidor Amplo Especial – IPCA-E IBGE. 


O presidente da Associação das Vítimas da Tragédia de Algodões, Corsino Medeiros, afirma que o sentimento será de vitória quando a indenização, de fato, sair. “Durante esses anos recebemos uma pensão alimentícia simbólica do governo do Estado, que nos ajudou, mas esperamos que a indenização saia logo para poder reparar de fato alguns danos”, comenta.Muitos agricultores viviam no entorno da barragem. O agricultor Felipe Portela lembra que nunca esqueceu o dia do acidente, onde ele foi arrastado por 400 metros pela água e nove pessoas da sua família morreram. "Foi um momento triste, transformou tudo que era bom em lama. Perdi tudo e espero receber a indenização para recomeçar, depois de quase dez anos”, destaca.

Rompimento da Barragem de Algodões


A barragem de Algodões, localizada a 250 km da capital, se rompeu em uma quarta-feira chuvosa deixando estragos irreparáveis em milhares de famílias. As águas arrastaram casas, postes e árvores. Inundaram 50 quilômetros da cidade de Cocal da Estação e chegaram a 20 metros de altura. Pelo menos 500 casas foram destruídas. Toda a água represada pela barragem, 52 milhões de litros, escoou sobre a cidade, varrendo o vale ao lado do rio e deixando rastro de lama.


O rombo na parede da barragem foi de cerca de 50 metros, segundo o Governo do Estado. A cidade de Cocal da Estação, que tem cerca de 30 mil habitantes, ficou sem energia elétrica, que teve de ser cortada porque dezenas de postes de iluminação foram arrastados, causando risco à população. Também foi cortado o abastecimento em Cocal dos Alves, que tem cerca de 5 mil moradores. 

Lavouras foram completamente destruídas, inúmeros animais morreram. Vidas foram perdidas.

Nenhum comentário: