BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

terça-feira, 28 de março de 2017

Cocalense participa de descoberta inédita de chuvas de meteoros

Um grupo de astrônomos brasileiros, incluindo um piauiense do município de Cocal, descobriu pela primeira vez uma chuva de meteoros que passou pela Terra. O ocorrido inédito foi registrado na União Astronômica Internacional. Os meteoros são partículas que ficam viajando pelo universo e, ao entrarem na atmosfera, pegam fogo e brilham.


Os meteoros já foram batizados como Epsilon Gruids (EGR) e a August Caelids (ACD), localizados nas constelações do Grou e do Cinzel, respectivamente.

Em entrevista ao GP1, o cocalense Leandro de Carvalho, de 25 anos, filho do Sr. João Dade, comemorou a descoberta e explicou como o grupo chegou ao feito. “Através das capturas pareadas conseguimos, por triangulação, calcular as órbitas dos meteoros antes de entrarem na atmosfera, e são essas órbitas que são usadas em pesquisas como essa [...] Nós utilizamos câmeras para fazer os registros dos meteoros, minha estação LCP1 está em pareamento para registros simultâneos com uma estação de Wendell dos Santos Monteiro WSM1, que fica em São Luís Maranhão”, disse.


Leandro participa da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon) e é o único piauiense até o momento a ter conseguido a façanha.

A BRAMON

A BRAMON – Rede Brasileira de Observação de Meteoros é uma organização aberta e colaborativa, mantida por voluntários e colaboradores, sem fins lucrativos, cuja missão é desenvolver e operar uma rede para o monitoramento de meteoros, com o objetivo de produzir e fornecer dados científicos à comunidade através da análise de suas capturas, que são realizadas por estações de monitoramento mantidas por seus membros.

Fundada em janeiro de 2014, conta atualmente com 59 operadores e 82 estações em 19 estados do país.

Veja o vídeo com o monitoramento feita pela Bramon:

NO PIAUÍ

No Piauí, a BRAMON está presente desde setembro de 2016. O Estado é representado por Leandro Carvalho, da cidade de Cocal. Além de manter o equipamento funcionando e registrando a passagem de meteoros, todos têm a responsabilidade de analisar os meteoros registrados, transformando as imagens em dados que serão posteriormente analisados em conjunto com todas as estações do país, possibilitando descobertas como essas.

A VALIDAÇÃO

De posse dos dados orbitais das duas “chuvas” o Meteor Data Center foi comunicado, no último dia 9 de março, sendo que em 20 de março, as duas novas chuvas descobertas pela BRAMON foram incluídas na lista oficial da União Astronômica Internacional - IAU. Tanto a Epsilon Gruids, quanto a August Caelids, foram inclusas com o status “Working pro tempore”. Uma vez que são “chuvas” com baixa taxa de ocorrência de meteoros e ainda carecem de mais observações, que agora serão feitas por outros observadores espalhados pelo mundo.

Descobertas desta natureza possuem muitos significados para a comunidade científica, pois mostra o poder de uma rede de pesquisa voluntária e colaborativa, formada por cidadãos comuns que têm interesse em produção e divulgação científica.

Nenhum comentário: