BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Cocalense diagnosticado com doença rara vem a óbito 30 dias depois de internamento em hospital em Teresina

O pedreiro Carlos José dos Santos Felix, conhecido popularmente como "Carlão", faleceu aos 38 anos de idade, precisamente as 20h20min desta terça-feira (23/05), no Hospital Universitário (H.U.) em Teresina. Ele estava internado há 30 dias na referida unidade de saúde após ser diagnosticado com a Síndrome de Guillain-Barré, doença rara causada por uma reação autoimune do corpo a uma infecção.

Familiares e amigos aguardam a chegada do corpo que está prevista para as 07:00 horas da manhã desta quarta-feira (24/05). O velório será realizado na casa em que ele residia com a esposa e seus dois filhos, localizada na Rua: Pedro Moraes, n° 30, Bairro Ulisses em Cocal, município da região Norte do Piauí. 

A família muito consternada com o ocorrido, ainda definirá o horário e o local do sepultamento. 

Síndrome Guillain-Barré

A Síndrome Guillain-Barré é uma enfermidade neurológica que não tem causa definida, mas geralmente é diagnosticada após algumas semanas de uma infecção viral que pode ser associada a doenças como dengue e Zika Vírus, por exemplo. A patologia é considerada de natureza grave e é caracterizada pela inflamação dos nervos e fraqueza muscular, que na maioria dos casos pode ser fatal, como o caso de Carlão. A maioria dos pacientes que se recuperam, voltam a andar somente depois de 6 meses a 1 ano de tratamento, mas existem alguns que tem maior dificuldade e que precisam de cerca de 3 anos para se recuperar.


Os sintomas da Síndrome de Guillain-Barré podem ser: Fraqueza muscular, que geralmente começa nas pernas, mas depois atinge os braços, diafragma e também os músculos da face e da boca, prejudicando a fala e a alimentação; Formigamento e perda de sensibilidade nos braços e nas pernas; Dor nas costas, nos quadris e nas coxas; Palpitações no peito, coração acelerado; Alterações da pressão, podendo haver pressão alta ou baixa; Dificuldade para respirar e para engolir; Dificuldade em controlar a urina e as fezes; Medo, ansiedade, desmaio e vertigem.

Quando o diafragma é atingido, o paciente começa a sentir dificuldade para respirar, e neste caso é importante que o paciente seja ligado a aparelhos para respirar. Em caso de suspeita de Guillain-Barré deve-se ir rapidamente a um médico neurologista.

Nenhum comentário: